sábado, 15 de setembro de 2007

Revista da semana

Como prometido é devido...aqui fica o resumo da semana.



Esta semana teve momentos escaldantes para o desporto motorizado, nomeadamente, para a Fórmula 1, devido a realização de novo conselho mundial da FIA.

O conselho Mundial colocava em "jogo" o futuro da modalidade, visto que seria conhecida a sentença aplicada a Vodafone McLaren Mercedes pelo envolvimento profundo no caso de espionagem que abalou a temporada de 2007, o "Stepneygate" - que envolveu responsáveis técnicos da McLaren e Nigel Stepney (ex-técnico da Ferrari).

Os e-mails:

Durante a semana, foram surgindo e-mails enviados por Pedro de la Rosa a Fernando Alonso e a Mike Coughlan e vice-versa, que comprometiam a veracidade das palavras, anteriormente proferidas por Ron Dennis, em que o britânico afirmava que nenhum piloto ou dirigente tinha qualquer dado acerca da construção do F2007 e que apenas Coughlan teria tido "tal previlégio".


Aqui ficam alguns excertos dos e-mails trocados:

A 21 de Março, Pedro de la Rosa remeteu um mail para Mike Coughlan referindo: «Olá Mike, sabes qual é a distribuição de peso dos carros encarnados? Seria importante para nós sabê-lo, de modo a que pudéssemos experimentá-lo no simulador. Agradeço antecipadamente. P.S. Estarei no simulador amanhã.»
Mike Coughlan respondeu a esse mail, avançando os detalhes solicitados, apesar de terem acabado por não serem experimentados.

A 25 de Março, Pedro de la Rosa, enviou um mail para Fernando Alonso referindo essa distribuição de pesos do monolugar italiano, com um detalhe impressionante, de ambos os Ferrari no GP da Austrália.
Depois, Fernando Alonso respondeu, referindo que «a distribuição de pesos deles surpreende-me. Não sei se será 100% fiável, mas pelo menos chama a atenção.»

De novo, Pedro de La Rosa replicou: «Toda a informação da Ferrari é fiável, pois vem de Nigel Stepney, o antigo chefe dos mecânicos. Não sei que posição tem ele lá agora. É a mesma pessoa que nos disse que o Kimi ia parar na volta 18 na Austrália. Ele é muito amigo do Mike Coughlan, o nosso Chefe de Projecto, e ele disse-me isso.»

Mas os e-mails não se ficam por aqui, pois para além destes, as provas detalham novas mensagens de Pedro de la Rosa, discutindo asas flexíveis, equilíbrio aerodinâmico, pressão dos pneus, sistema de travagem, e a estratégia de boxes.


"5ª feira escaldante":

Na praça da Concórdia, Lewis Hamilton, Pedro de la Rosa, Ron Dennis, Jean Todt, Fernando Alonso, Norbert Haug, entre outros iam entrando para aquela que viria a ser a "corrida" do campeonato de 2007.



A sentença:


Do Conselho Mundial da FIA resultou uma multa de 100 Milhões de dólares para a McLaren, a retirada dos pontos do Mundial de Construtores, esta época, com os pilotos da equipa inglesa a manterem os pontos, pelo que poderão continuar a lutar pelo título Mundial.

Depois de toda a especulação e rumores durante a quinta-feira passada, com uma pena a ser mesmo avançada (e logo retirada), eis que a FIA encontrou uma forma de possibilitar a manutenção da luta pelo título de pilotos, o que afinal está a apaixonar todos os adeptos que seguem a Fórmula 1.

Tal punição foi "tida em conta" depois de ter sido provado que a escuderia de Woking teria, alegadamente, violado o artigo 151 c. do código desportivo internacional.

Após os conselho Mundial e com a sanção aplicada a Vodafone McLaren Mercedes, a equipa britânica perderia o total de pontos acumulado até aquele "ponto" do campeonato de 2007 e via-se impossibilitada de voltar a somar pontos para o Mundial de Construtores (como já foi avançado), colocando assim de "bandeja" - embora de forma "virtual" - o título do campeonato de marcas na posse dos homens de Maranello.



As provas e as "acusações":

As provas referiam: «No total, pelo menos 288 mensagens SMS e 35 chamadas telefónicas, tiveram lugar entre Mike Coughlan e Nigel Stepney, entre 11 de Março de 2007 e 3 de Julho 2007.

O Conselho Mundial concluiu que:

- «Mike Coughlan tinha muito mais informação do que a que foi apreciada inicialmente, e recebeu informação de forma sistemática, durante várias meses.»

- «A informação foi disseminada entre, pelo menos Pedro de La Rosa e Fernando Alonso, dentro da equipa McLaren.»

- «A informação disseminada na McLaren incluía não só informação técnica altamente sensível, mas também informação secreta relativa à estratégia desportiva da Ferrari.»

- «Pedro de La Rosa, no exercício das suas funções, pediu e recebeu informação secreta da Ferrari, duma fonte que ele sabia ser ilegítima, e expressou o propósito de testar essa informação no simulador.»

- «A informação secreta foi partilhada com Fernando Alonso.»

- «Houve a intenção clara por parte de várias pessoas da McLaren, em utilizar informação classificada da Ferrari, nos seus próprios testes. Se isto não foi levado a cabo deveu-se ao facto de razões técnicas não o terem permitido.»

- «O papel de Mike Coughlan, dentro da McLaren (como é perceptível agora por este Conselho Mundial) colocaram-no numa posição em que o seu conhecimento dos segredos da Ferrari iria influenciar positivamente o seu trabalho».


O Grande Prémio da Bélgica.

Depois de um dia inteiro na "secretaria"...chegava o momento para a "caravana" da Fórmula 1 se dirigir para aquele que é considerado "O CIRCUITO" de todos aqueles existentes no desporto motorizado, actualmente.

Situado no coração das Ardenas belgas, concorre em beleza com o vizinho circuito de Nurburgring (Nordschleife). Assim, a orografia dos dois percursos é muito semelhante, uma vez que correm ao longo de grandes bosques abertos. Contudo, os quase sete quilómetros de Spa-Francorchamps fazem-no parecer muito pequeno ao lado do seu colega alemão, que ultrapassa os 20 quilómetros de extensão no seu antigo traçado.

Spa-Francorchamps é um circuito de curvas rápidas e variadas, que agrada muito a todos os pilotos que por lá já passaram, apesar das dificuldades que normalmente costuma causar e que frequentemente, são agravadas pelas condições climatéricas muito instáveis que imperam na região.
Devido à sua particular localização, encravado em pleno coração das Ardenas belgas, possui um microclima especialmente chuvoso.

Não podemos esquecer La Source, uma forquilha de má memória para os amantes da Fórmula 1, sendo que em 1998 entrou directamente para os anais da história do desporto quando durante a corrida se registou o maior acidente múltiplo jamais visto na modalidade. A corrida de 1998 culminou com uma improvável dobradinha da Jordan Mugen-Honda, com Ralf Schumacher a secundar Damon Hill, que regressava desta maneira ao lugar mais alto do pódio após multiplas corridas.


Foi em Spa que Michael Schumacher obteve a sua primeira da vitória, um ano depois de se ter estreado na Fórmula 1, precisamente em Spa.

Para 2007, o circuito belga apresenta uma "nova" "Bus Stop", figurando agora como uma chicane que antecede a recta da meta e a famosa "La Source".


A Ferrari entrou com disposição de demonstrar que tem um carro mais competitivo que a McLaren para o mitico traçado belga.

Na primeira sessão de treinos livres, o finlandês da Ferrari, Kimi Raikkonen foi o mais rápido.
Já Felipe Massa, não conseguiu segurar o seu F2007 em pista e acabou por bater ligeiramente na barreira de pneus.
A segunda sessão de treinos livres trazia uma pronta resposta da McLaren com Fernando Alonso a efectuar um excelente tempo - o melhor do dia -. Hamilton foi o segundo, ao passo que Massa bateu Raikkonen na "batalha" pela terceira posição do treino livre.
A surpresa do segundo treino livre chegaria, surpreendentemente, através do japonês da Spyker, Sakon Yamamoto, que bateu Super Aguri e Toro Rosso.

Para o terceiro (e último) treino livre estava reservada a primeira dobradinha da Ferrari neste fim-de-semana, com Kimi Raikkonen a voltar a ser o mais rápido.
Nesta sessão, o polaco da BMW, Robert Kubica teve uma falha mecânica - motor -, o que vai fazer o piloto da BMW cair 10 lugares na grelha de partida.


Chegava assim a tão esperada qualificação.

Mais uma vez...Alonso? Hamilton? Massa? Raikkonen?
A certeza estava no facto de Ferrari ou McLaren atingirem a "pole-position". Já a duvida residia no facto de "Qual o piloto que ocuparia essa posição?". Os candidatos eram os quatro e habituais suspeitos.

Após 60 minutos de espectacularidade proporcionada em curvas como o Raidillon, La Source e Blanchimont...Kimi Raikkonen obteve uma "milimétrica" "pole".


De referir que os três primeiros ficaram separados em "menos de um décimo de segundo (0.100s)", o que poderá indicar uma grande batalha amanhã na corrida.

De notar também a excelente performance de Mark Webber que, parece gostar, verdadeiramente, de correr em Spa.


Classificação final da qualificação.

1. Raikkonen - Ferrari - 1:45.994
2. Massa - Ferrari
3. Alonso - McLaren
4. Hamilton - McLaren
5. Rosberg - Williams
6. Heidfeld - BMW Sauber
7. Webber - Red Bull
8. Trulli - Toyota
9. Kovalainen - Renault
10. Fisichella - Renault
11. R.Schumacher - Toyota
12. Coulthard Red Bull
13. Button - Honda
14. Liuzzi - Toro Rosso
15. Kubica - BMW Sauber - Penalty

16. Wurz - Williams
17. Vettel - Toro Rosso
18. Barrichello - Honda
19. Sato - Super Aguri
20. Sutil - Spyker
21. Davidson - Super Aguri
22. Yamamoto - Spyker

5 comentários:

Fleetmaster disse...

Sempre tivemos boas corridas em SPA! Vamos ver este ano. VC estava sumido hein ? Abraços

Blog F1 Grand Prix disse...

Belo post! Esse é para mostrar para aqueles que não estão por dentro da história. Agora, você achou a punição justa ou não, Schuey?

Grande abraço!

Schuey2007 disse...

Eu acho que a punição deveria de ser um pouco mais justa.

Contudo tenho que concordar que banir uma equipa como a McLaren e os seus pilotos durante duas temporadas, significaria a "morte" do desporto, pois perderíamos assim um histórico da Fórmula 1. (Nasci em 1991 e desde sempre, lembro-me dos flechas de prata - comecei a ver corridas de F1 em 95/96).

Acho justo os pilotos poderem disputar entre si o titulo.

-----------------------------------

Amigos...

Esta punição fez a Spyker, a Renault e a Ferrari atingirem os seus objectivos programados para esta temporada.


Spyker - vai deixar em definitivo o ultimo lugar do Mundial de construtores, porque a McLaren não pode pontuar para esse campeoanto.

Renault - Finalmente a terceira força no campeonato de marcas.

Ferrari - Leva um titulo para casa...já dizia Montezemolo "ganhar na secretaria seria prémio justo..."

-----------------------------------

Para já espero ver uma boa corrida amanhã, de preferência com a tradicional chuva de Spa a meio da corrida..eheh


Abraço a todos

Felipe Maciel disse...

A Ferrari tá bem de novo, podemos tter uma boa corrida amanhã. Só estranhei o Hamilton estar tão atrás.

Quanto aos emails, isso só serviu para mmostrar a sujeirada que move a F1, mas sempre existiu e sempre vai continuar existindo, tomara que o pessoal seja mais discreto daqui pra frente.

Abs

Blog F1 Grand Prix disse...

Pelo menos a Spyker atingiu seu objetivo hahaha!

Grande abraço!