quarta-feira, 22 de agosto de 2007

GP Turquia: Antevisão

Disputa-se este fim-de-semana mais uma ronda do campeonato do Mundo de Fórmula 1 de 2007. A forte rivalidade no seio da Vodafone McLaren Mercedes entre Hamilton e Alonso e, a necessidade que a Ferrari tem de vencer, serão os pontos fortes deste Grande Prémio.

Após três semanas de pausa, a Fórmula 1 regressa sob um fogo cruzado no reino da McLaren.

Depois dos acontecimentos do passado Grande Prémio da Hungia em que Alonso "segurou" Lewis na via das boxes, impedindo assim o "rookie" de fazer a sua última volta lançada na qualificação.

Fernando Alonso recebeu uma punição da FIA, perdendo cinco posições na grelha de partida. Ron Dennis, chefe da McLaren, culpou Hamilton pelo incidente, além de proferir que o piloto britânico desobedeceu às suas ordens de dar passagem para o espanhol bicampeão do Mundo na qualificação. Segundo a imprensa, Alonso e Hamilton deixaram de comunicar desde este insólito incidente.

Para o Grande Prémio da Turquia, o que se espera é uma rivalidade ainda maior do que a vivida no Grande Prémio da Hungria entre Fernando Alonso e Lewis Hamilton.
O "rookie" britânico lidera a tabela do Mundial de pilotos com 7 pontos de vantagens para o seu colega de equipa, Fernando Alonso, o que faz com que para a prova deste fim-de-semana se espere uma reacção do espanhol bicampeão do Mundo.


Para os lados de Maranello, ainda existe uma ponta de esperança em lograr a vitória final em ambos os campeonatos. Para já, a vitória da "scuderia" no Mundial de Pilotos parece cada vez mais uma miragem, embora matematicamente ainda seja possível. No Mundial de construtores caso se confirme a não averbação de pontos alcançados no Grande Prémio da Hungria por parte da McLaren para esse mesmo "Mundial", poderemos dizer que as reduzidas hipóteses da Ferrari em alcançar o título de marcas antes de Hungaroring, aumentaram para Istanbul Otodrom.

O brasileiro Felipe Massa, parece estar a viver uma má fase no campeonato daí que para levantar a moral e regressar às vitórias, quererá certamente voltar a vencer no circuito turco que tão boas recordações lhe dá, visto que foi precisamente há um ano que o brasileiro obteve na Turquia a primeira vitória da sua carreira na Fórmula 1.


Kimi Raikkonen também já venceu na Turquia, em 2005, tendo-se tornado no primeiro piloto a vencer uma corrida de Fórmula 1 em território turco.

A BMW, procura neste Grande Prémio manter pelo menos um dos seus pilotos no pódio. Uma tarefa um pouco difícil mas que não é impossível. Em 2006, Kubica foi 12º na corrida e Heidfeld o 14º. Os resultados de 2006 podem não ter sido muito auspiciosos contudo, dadas as óptimas prestações da BMW em 2007, será bastante difícil fazer pior que em 2006.


No reino da Williams têm sido feitos notáveis esforços, muito provavelmente, fruto do seu inovado "super-computador". A escuderia de Frank Williams tem melhorado as suas prestações, tendo Nico Rosberg feito uma boa corrida na Hungria.
A Red Bull, procura manter o razoável nível exibicional que tem demonstrado em 2007. Webber tem sido o abono da Red Bull em qualificação. Em corrida, normalmente, a experiência de Coulthard faz-se afirmar, no entanto, as fracas prestações do escocês em qualificação têm dado margem para que Webber se superiorize nos últimos Grandes Prémios.
A Toyota tem feito uma curva com sentido ascendente nas últimas corridas. A equipa do construtor nipónico parece ter resolvido em grande parte os problemas de fiabilidade que vinha a apresentar desde o inicio da temporada o que, aliado ao "regressado (Ralf)" se tem traduzido em finais de corridas nos pontos.

Jenson Button e Rubens Barrichello, parecem ser os pilotos que menos motivações têm para prosseguir neste campeonato de 2007, muito devido a apenas um factor: a regressão do potencial competitivo da Honda de 2006 para 2007.
Certamente, o principal objectivo para os homens de Brackley será, finalizar diante da Spyker e rivalizarem com os Super Aguri e os Toro Rosso - algo impensável há um ano atrás -, de modo a evitar a humilhação do Grande Prémio da Hungria, em que Barrichello ficou atrás do Spyker de Adrian Sutil.


Na Renault, o clima vivido é de incerteza em relação a 2008.
Enquanto que Heikki Kovalainen parece ter praticamente assegurado um dos lugares da equipa para a próxima temporada, o outro lugar permanece uma incógnita. Para esse "segundo" lugar encontramos três hipóteses: Giancarlo Fisichella, Nelson Ângelo Piquet (Piqet Jr.) e Fernando Alonso. Este último, bicampeão do Mundo com a escuderia do construtor gaulês e que parece trazer consigo caso ingresse na Renault, o patrocínio da gigante das telecomunicações espanholas, a Telefónica - que parece tentada a oferecer 30 milhões de euros à Renault (10 milhões a mais do que recebe actualmente Fernando Alonso na McLaren) para patrocinar a equipa.

O principal objectivo da Renault para o Grande Prémio da Hungria será imiscuir-se na luta com a BMW, pela 3ª maior força do actual campeonato do Mundo de Fórmula 1.



Entra Bourdais para 2008, sai Liuzzi e mantém-se Vettel. Eis a tereira dupla de pilotos anunciada para 2008, depois de a Honda já ter anunciado que iria manter ambos os pilotos para 2008. Quem também hoje anunciou a sua dupla para 2008 foi a BMW. A escuderia do construtor alemão vai manter Kubica e Heidfeld para 2008.
Liuzzi tem merecido total apoio de Berger mesmo depois de ter sido anunciado que o italiano não permaneceria na Toro Rosso para a próxima temporada.
Após a estreia no Grande Prémio da Hungria ao volante de um Toro Rosso, Sebastian Vettel terá muito possivelmente, um maior conhecimento de como funciona e como reage o carro da "irmã da Red Bull".


Sato tem visto um Davidson mais agressivo, colocar a sua posição de incontornável primeiro piloto em questão. O que é certo é que ao contrário da Toyota, a curva exibicional da Super Aguri tem sido descendente, devido ao factor fiabilidade que na Toyota melhorou e que na Super Aguri piorou, o que tem feito com que Davidson não finalize parte das corridas em que a sua prestação é melhor que a de Sato, como no Grande Prémio da Hungria, por exemplo.
Correm rumores que voltaremos a ter Midland na Spyker e na Fórmula 1. Alex Schnaider pretende comprar parte da equipa e assim salvar os problemas financeiros da mesma, para que esta se mantenha na Fórmula 1.Caso nada de anormal - como no Grande Prémio da Hungria quando a Barricello ficou atrás de Sutil - aconteça, então os Spyker dividirão mais uma vez os últimos lugares da grelha e da corrida, isto, caso o "kamicaze" Yamamoto tenha consciência que a equipa vai mesmo ficar falida, caso o piloto nipónico não pare de estragar as peças e o próprio carro na corrida, como na Hungria.


O Istanbul Otodrom/Istanbul Park, é um moderno traçado construído por Hermann Tilke e estreado na Fórmula 1 em 2005.



O traçado turco tem cerca de 5340 metros e possui bastantes escapatórias de asfalto.Um dos pontos de interesse do circuito é a famosa "curva 8", uma curva onde as "forças G" são elevadas e a ondulação da pista se faz sentir, naquelas 4 esquerdas consecutivas, negociadas a uma elevada velocidade.


O primeiro vencedor de um grande Prémio da Turquia de Fórmula 1, foi o finlandês - então da McLaren - Kimi Raikkonen.

Fernando Alonso, finalizou nos últimos dois anos em segundo lugar no Grande Prémio da Turquia. Será que a terceira tentativa de Alonso para ganhar no traçado turco vai ser bem sucedida?

Para este fim-de-semana de corridas estão previstas altas temperaturas e céu limpo o que, se poderá traduzir num bom espectáculo.


Para responder às questões será necessário ficar atento ao Grande Prémio deste fim-de-semana, que com apenas rondas a faltar para o epilogo deste emocionante campeonato em que para além do desporto, a desconfiança, a espionagem e casos polémicos têm reinado, pode clarificar (ou não) a luta por ambos os títulos de 2007!

4 comentários:

kimi_cris disse...

Vai ser um Grande duelo na Ferrari vamos ver qual dos dois Raikkonen ou Massa irá ficar com mais vitórias no G.P. Turquia, mas atenção os Mclaren podem ter uma palavrinha a dar e se um dos Mclaren vencer a Mclaren vai ser a equipa com mais vitórias neste circuito turco com a vitória de Raikkonen em 2005 no G.P. inaugural.

Blog F1 Grand Prix disse...

Seus posts de "antevisão" são sempre excelentes, amigo Schuey. Parabéns!

Vamos lá aos meus palpites:

- Somente os dois pilotos da Ferrari já venceram em Istambul Park. E eu acho que a história se repete nesse ano. Entre Massa e Raikkonen, minha intuição diz que Kimi leva essa.

- Hamilton e Alonso estariam limitados só ao terceiro lugar? Nada disso. A corrida é fundamental para a determinação da hierarquia da equipe. Os dois não vão ceder nem um milísimo.

- Kubica e Heidfeld tiveram seus contratos renovados. Merecido. Mas vão ser 5º e 6º pela enésima vez no ano.

- A Renault estréia novos elementos aerodinâmicos. Mas, no máximo, encosta na BMW. E nada além disso.

- Williams, Toyota e Red Bull vão se matar para ficar entre os dez primeiros. Só pontuam se acontecerem quebras.

- A Super Aguri vai ganhar da Honda de novo. Em calor, o carro de Button e Barrichello simplesmente não rende.

- Os pilotos da Toro Rosso vão ser 19º e 20º mais uma vez. Com Liuzzi batendo Vettel.

- Sutil vai ser 21º. Com Yamomoto andando em último direto. Coitado do japonês.

É isso aí...

Grande abraço!

Fleetmaster disse...

Legal sua "preparação" para o GP da Turquia. Acho que a Ferrari leva essa fácil. Abraços e FORZA FERRARI !

Ron Groo disse...

Fotos de primeira...Belissímo post.