sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Carta de Mosley confirma "e-mails" de pilotos da McLaren

Uma carta de Max Mosley, presidente da FIA, enviada às equipas de Fórmula 1 revela que as novas provas no âmbito do "Stepneygate" vieram de pilotos da McLaren.

Confirma-se assim a veracidade dos rumores que circulam no "paddock" do GP de Itália quanto a uma troca de e-mails entre Fernando Alonso e o piloto de testes, Pedro de la Rosa, que ocorreu pouco antes do início da temporada.

A edição "online" da revista inglesa "Autosport" avança hoje que, nas mensagens, de la Rosa faz referência aos segredos de afinação dos Ferrari que teria obtido de Mike Coughlan, designer-chefe da McLaren, entretanto suspenso.

Não se sabe quem terá avisado a FIA da existência desta troca de emails.

O "autosport.com" assegura que todas as escuderias foram informadas na semana passada de que pilotos da McLaren tinham tido acesso a "informação escrita relevante para esta investigação".

Mosley escreveu às 11 equipas na última 6.ª feira sublinhando que era dever de todos fornecerem quaisquer provas relacionadas com o caso de espionagem da McLaren à Ferrari ("Stepneygate").

Nas cartas a Alonso, de la Rosa e Lewis Hamilton, o outro piloto de corridas da escuderia de Woking, é mesmo avançada uma oferta de amnistia face a possíveis sanções, no caso de cooperarem.



A publicação inglesa sublinha estar na posse de uma cópia da carta de Mosley.

A frase, "(...) uma alegação de que um ou mais pilotos da McLaren possam estar, ou ter estado recentemente, na posse de informação escrita relevante para esta invstigação(...)", é retirada da missiva assinada pelo presidente da FIA.

"(...) A FIA gostaria de receber cópias de quaisquer comunicações electrónicas que possam ser revelantes para este caso e que faça referência a Ferrari, Nigel Stepney ou quaisquer informações técnicas ou de outro tipo vindas, ou trelacionadas, com Ferrari ou com o sr. Stepney (...)", lê-se ainda na carta.

O "Autosport" depreende que foram Alonso e de la Rosa a fornecer o conteúdo das suas mensagens electrónicas à FIA, no início desta semana, facto que levou a FIA a "transformar" a audição do Tribunal Internacional de Apelo de dia 13, numa reunião do Conselho Mundial para a qual convidou a McLaren.

4 comentários:

Felipe Maciel disse...

A mcLaren está numa enrascada agora. Até os pilotos vão começar a falar o que sabem, e agora a verdade pode vir à tona.

Fleetmaster disse...

Agora eu fiquei curioso para saber oque pode acontecer na reunião da FIA>

Paulo Coruja disse...

faço das palavras de Fleetmaster as minhas e acrescento: será muito ruim se nada ocorrer.

Ron Groo disse...

Estragaram o campeonato...Estragaram tudo... Até a corrida que mais espero no ano pode não valer nada.
Shuey...desculpa a ausencia,.. to bastante ocupado.
Abraços